MUSK TRUCOU O TWITTER

Do lado do Twitter, seu principal argumento para exigir que a operação seja concluída é que Musk abusou de sua boa fé.

Musk desistiu do Twitter, ou esta trucando a empresa e seus sócios? Só os próximos meses poderão conter essa resposta no jogo onde literalmente Elon Musk parece pagar pra ver.
Do outro lado o Twitter irá ao tribunal para forçar o fundador da Tesla a fechar a compra de US$ 44 bilhões, uma batalha que pode redefinir as operações corporativas nos EUA.

A única certeza que temos nesse momento é que a batalha sairá cara para ambas as partes, mas o que necessariamente Musk está disposto a arriscar? E o qual real motivação para ele recuar? Será que um juiz poderá forçar o homem mais rico do mundo a gastar 44 bilhões de dólares comprando uma empresa que ele não quer mais? Ele não quer mais hoje ou entende que pode comprar bem mais barato na frente?

Quando o mercado de capitais encarece os empréstimos, que ele precisa pra comprar será que é a hora de recuar e esperar o valor da rede social definhar, e focar no curto prazo em entregar ainda mais os seus projetos maiores que já estão rodando?

É bom lembrar que no início dessa negociação a diretor jurídico da rede social era uma das mais beligerantes contra o acordo alcançado pela diretoria da empresa. Agora, ele vai liderar um processo complexo que poderia estabelecer um precedente nos Estados Unidos, independentemente de quem ganhe.

Pelo menos, ele conseguiu incluir no acordo uma cláusula pela qual Musk teria que pagar US$1 bi. Mas só se certas suposições fossem dadas, como a de que a operação não excedesse a aprovação dos reguladores. Em nenhum caso o acordo contemplou que Musk mudou de ideia. E o Twitter já anunciou que vai usar todos os recursos à sua disposição para obrigar o empreendedor a cumprir a oferta de pagar US$ 54,2 por ação da rede social.

Advogados da Skadden, um dos mais prestigiados escritórios de advocacia corporativa de Nova York e que cobram cerca de US$ 2.000 por hora, já começaram a discutir o caso em defesa de Elon Musk.

Em primeiro lugar, eles consideram que a controvérsia em torno dos perfis falsos na rede social poderia justificar uma ruptura do acordo. O problema é que, embora Musk e sua equipe jurídica considerem que cerca de 20% das contas do Twitter são falsas ou spam, a rede social garante que atinge apenas 5% de seus usuários declarados e que, portanto, não tem um impacto decisivo em sua demonstração de resultados e não afeta o acordo.

Isso justificaria uma ajuste do preço para baixo ou uma autorização para cancelar o negócio? Isso sem mencionar os danos de reputação enfrentados pela rede social no momento em que Musk e seus conselheiros falam sobre figuras que multiplicam por quatro os oficiais sem fornecer provas.

Veja, não existe nenhuma novidade em perfis falsos em redes sociais, afinal os anunciantes são enganados a muitos anos pagando publicidade digital para contas que são controladas por robôs, e claro Elon Musk e parte da torcida do Flamengo e de outros grandes clubes também já deveria saber.

Os capítulos dos próximos dias

Na lógica da economia da atenção, para prender sua atenção, e com isso captar dados no ciclo vicioso de tempo que gera dados, dados que geram mais atenção, que gera mais dados que gera mais monetização, logo na métrica do valor de uma rede social diversos são os itens que precisam ser considerados além do número de usuários.

O tempo que esses usuários ficam na rede, a frequência com que esses usuários ficam na rede, o perfil desses usuários que indica poder de consumo e com uso de dados ofertar a eles mais produtos e serviços devidamente customizados na lógica da atenção que procura “melhorar a experiência do usuário”.

Logo, o número de usuário, tempo que esses usuários ficam, qualidade desse usuário, se ajuda a produzir mais conteúdo e engajar mais pessoas, o potencial de engajamento dessas pessoas que o usuário costuma atrair com seu conteúdo, a credibilidade desse usuário na conversão dos usuários em consumidores para aquisição de produtos e serviços.

Ou seja o número de usuários é apenas uma das diversas variantes que poderíamos aqui trabalhar, mais a lógica é uma só, o valor da rede sempre será um múltiplo da sua, da minha e da nossa atenção, a moeda das redes sociais sempre será o nosso tempo, quanto tempo das nossas vidas elas podem sugar, seja com conteúdo de qualidade ou fake News, o que interessa para essas redes sociais são os nossos minutos, e horas.

Os advogados de Musk também se referiram à recente decisão tomada pela rede social de demitir um terço da equipe de contratação de talentos sem antes consultar o magnata. Segundo especialistas, esse pode ser um dos argumentos legais mais fortes a favor de Musk, na medida em que afeta os negócios da empresa.

Do lado do Twitter, seu principal argumento para exigir que a operação seja concluída é que Musk abusou de sua boa fé, exigindo total transparência do Twitter em suas contas e operações que ele realmente usou para tentar quebrar o acordo e prejudicar sua reputação, o que levou a um colapso no preço das ações. que na sexta-feira fechou abaixo de US $ 37.

Neste fim de semana, durante as negociações fora do mercado, o valor ficou abaixo de US$ 35 e analistas acreditam que nos próximos dias ele poderia até mesmo abrir mão do apoio de US$ 30 devido à longa batalha jurídica que se espera. Isso significa negociar 44% abaixo do preço que os acionistas alcançariam se um juiz obrigar Musk a concluir a transação.

Logo a duvida permanece, e os movimentos indicam que Musk, se move em um tabuleiro de xadrez e não parece estar trucando, mas disposto a jogadas longas pra finalizar o adversário.

(Artigo publicado no site www.mistobrasilia.com, em 15 de Julho de 2022).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.