Lugar de Relógio Suíço é no Museu

Talvez seja um fim mais do que esperado desde 2015. Em 2015 a Apple lançou o seu smartwatch. Na época ninguém imaginou que pudesse deixar seu relógio suíço de lado para ter um relógio digital, que faria ligações entre outras coisas.

Neste ano a Apple fechou suas vendas com 30,7 (36% de aumento) milhões de vendas com seu smartwatch, enquanto a suiça 21 milhões, uma queda de 13%. Agora em 2020, pela primeira vez na história, um fabricante de smartwatch vendeu sozinho mais relógios que toda Suíça.

A queda na venda dos relógios Suíços ocorre anualmente desde o lançamento do smartwatch, demonstrando assim uma nova tendência do mercado, que cada vez mais prospecta a praticidade e funcionalidade nos itens acessórios. 

Jean Claude Bivar, CEO da Louis Vuitton afirmou que a Suíça não tinha que temer, visto que ninguém trocaria o status do relógio suíço por um gadget. Contudo, no ano de 2020 não é o que observamos com os dados apresentados ficando claro então que o relógio não evoluiu e será um símbolo de colecionador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.