HOME OFFICE É PARA SEMPRE?

Definitivamente o homeoffice veio para ficar. Se você está lendo agora este artigo e está trabalhando em casa, jamais imaginou que iria passar um período tão longo trabalhando em casa.

A maioria das pessoas que estão em homeoffice já contabilizam 04 meses em casa em razão da pandemia, que não há menor perspectiva de um resfriamento no Brasil, logo, o homeoffice para a maioria das empresas deve passar de 06 meses, porém com 06 meses não trata-se de um período de testes, trata-se de um novo desenho da relação de trabalho.

Algumas empresas como a multinacional japonesa de tecnologia Fujitsu, com uma força de trabalho de 80 mil pessoas, somente no Japão, anunciou o programa “Work Life Balance” que oferecerá aos seus trabalhadores no país, horários flexíveis para trabalharem em casa como uma primeira escolha, ou seja, na Fujitsu o homeoffice e a flexibilidade do trabalho já será a primeira oferta de trabalho, além disso, a empresa irá reduzir o seu espaço de trabalho físico como uma adaptação ao novo normal que surge depois da pandemia.

O que ocorre na Fujitsu deve ocorrer em todos os escritórios mundo afora, se você não reduziu ainda o seu escritório na empresa prepare-se, está pagando por mais.

Peça ao seu jurídico para analisar os contratos de trabalho, os contratos de locação e veja o que é possível alterar. Se o prédio é próprio, o que dá para ser sublocado, de acordo com a convenção do condomínio. No caso da japonesa Fujitsu a intenção é projetar uma nova forma de trabalho que possibilite uma experiência ainda mais produtiva e criativa para os seus colaboradores, impulsionando assim a inovação, trazendo novos valores para seus clientes e para a sociedade.

Tudo isso está diretamente ligado a flexibilidade: Mais tempo em casa, menos tempo no trânsito, menos carros, menos poluição e mais qualidade de vida.

É óbvio que muitas das empresas não precisarão ter 100% do homeoffice, poderão ter escalas de 01 ou 02 dias em casa, ou até mais, enfim, isso vai mudar de acordo com o tipo de serviço que cada um faz.

E quais são as consequências para as grandes empresas?

Essas empresas começarão a perceber os benefícios que a flexibilidade e a autonomia gerarão aos seus trabalhadores. A maioria delas após verificar no fim da pandemia que essa opção não é apenas tecnicamente possível mas também funciona bem, deve adotar isso como padrão.

Assim teremos um novo desenho de trabalho, de local, de trânsito, enfim, a pandemia cria um novo e o novo será absolutamente diferente de tudo que estávamos acostumados.

Não é só um período e quem insistir em imaginar que as coisas voltam a ser como eram, irá perder. A Fujitsu não é a primeira a imaginar tal mudança, outras empresas de tecnologia mundo afora, inclusive no Brasil também.

O resultado dessa mudança para os bancos, por exemplo, será a redução de suas agências para metade em menos de 02 anos. Tente imaginar, são milhares de agências que estarão disponíveis para locação. Para você que é investidor de fundo imobiliário, fique esperando, a receita deve cair.

É um novo modelo de negócio que surge com o redirecionamento das áreas locáveis.

O futuro nunca esteve tão presente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.