Celular e Salas de Aula

Espanha, França e diversos países adotaram recentemente a proibição do uso de smartphones nas salas de aula, em razão disso o celular na sala de aula se tornou o tema de maior polêmica na internet nas últimas semanas. A medida, um pouco drástica, reacende o debate de como podemos utilizar essa ferramenta de forma pacífica, equilibrada e prática no dia a dia, 

Deve-se ressaltar antes de tudo que o celular em uso exacerbado não é um problema observado apenas nos mais jovens em seus compromissos estudantis, mas também  em adultos, que por vezes deixam até de participar ativamente de reuniões sociais ou de trabalho para dar atenção ao que acontece no aparelho, demonstrando assim um grande desequilíbrio na sociedade atual com o uso dos smartphones.

A criação do smartphone teve como objetivo facilitar a vida das pessoas trazendo para o dia a dia uma ferramenta portátil que permitisse o uso multifuncional de recursos, como por exemplo a gravação de um vídeo com seu envio subsequente por e-mail, facilitando assim, a rotina das pessoas. Ocorre que o grande problema é a desatenção que o fato de estar sempre conectado traz. Na sala de aula por exemplo, observa-se que não apenas os alunos mas também pelos professores utilizam em excesso os smartphones, demonstrando na maioria das vezes um problema com disciplina e até educação, uma vez que se a pessoa não tem respeito na sala de aula com o uso o celular é bem provável que também não o tenha em outros compromissos, como um jantar com de família por exemplo. Quantas e quantas vezes o professor ao dar uma aula se depara com risadinhas ao fundo de alunos assistindo coisas alheia ao conteúdo da aula?

Com aproximadamente 200 milhões de smartphones apenas no Brasil, o celular passou a fazer parte do uso diário das pessoas, a se tornar um bem implementado na rotina de tal forma que pensar em sua proibição em algum ambiente pode parecer radical demais. No mundo inteiro aproximadamente 6,39 bilhões de pessoas possuem smartphones representando assim 82% da população que estima-se que atingiu a marca de 7,7 bilhões de pessoas, concluindo-se que é mais fácil chegar o celular do que água encanada e esgoto tratado.

O grande desafio é como ter uma convivência pacífica com o uso do celular sem prejudicar outras pessoas e sem cair no vício dos smartphones. A pesquisa Global Mobile Consumer Survey, de 2018, da Deloitte concluiu que o smartphone é o meio de acesso a internet mais popular com 95% dos entrevistados informando que o utilizam mais que ao computador, que consta com 64% dos usuários entrevistados.

A pesquisa também revelou que 60% dos entrevistados utiliza o celular para trabalho fora do horário do expediente, bem como 43% revelaram que se distraem com frequência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.