600 Textos em 2700 Páginas de Reflexões e Provocações

No ano de 2020 criamos a página Futuro Presente (www.futuropresente.net) destinada a publicação de conteúdos e reflexões sobre as mudanças jurídicas, econômicas e regulatórias a partir da perspectiva ocasionada pelo avanço tecnológico, as quais impactam, com maior ou menor intensidade, as nossas vidas.

O conteúdo consubstanciado na página refere-se majoritariamente à publicação de artigos. A produção e publicação desses artigos, que antes era realizada de forma espaçada, passa a ter um espaço aglutinador. A produção e publicação dos artigos acontece quase que de forma diária. Manter a periodicidade da produção diária desses artigos é uma tarefa que exige disciplina, sobretudo porque manter o hábito da escrita exige também um procedimento de leitura permanente sobre os temas postos em discussão, que apesar de serem temas com os quais eu trabalho há cerca de 10 anos, vêm se intensificando. Logo, manter a prática diária das leituras e escrita serve também de alicerce para a produção de novos artigos e conteúdos de relevante valor social.

Assim, em dois anos e quatro meses publicamos, na página Futuro Presente, cerca de 600 artigos, o que consideramos uma vitória diante dos incrédulos. A produção desse conteúdo, além de fruto do trabalho, advém também de paixões, da ausência despudorada de enfrentar o novo e da necessidade de manter a mente aberta para refletir sobre as mudanças sociais do nosso tempo, na certeza de que, ler e escrever sobre esses temas, é um eterno aprendizado. O estudo aliado à prática é uma receita infalível para que a mente possa se expandir.

Agradecemos a todos que dedicaram seus preciosos minutos para ler os artigos. Agradecemos aos céticos, aos avanços e mudanças, pois, a vontade de enfrentar de mente e peito abertos a ignorância é a maior força motriz para continuar contribuindo com debates de relevante valor social. Agradeço aos que amam a ciência e os valores humanos, na certeza de que a tecnologia que não se orienta pela ética e pela melhoria das condições sociais sempre será um instrumento de melhoria da dominação. A sociedade da desatenção precisa ser estudada, debatida, enfrentada e regulada para que o homem seja sempre o destinatário final das mudanças que impactam a sociedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.